Posts Tagged ‘pessoal’

30 day song challenge – parte 1

02/06/2011

Eu não sei compor música, também não sei tocar ou cantar, não tenho o dom, infelizmente. Não tenho ritmo, não sou afinado e nem sou bom também em decorar letras. Minha memória sonora também é péssima, muitas vezes eu confundo duas músicas que gosto por um trecho parecido que está tocando.

Mas quem falou que precisa de tudo isso pra apreciar um bom som? Música é sentimento e – para sentir – basta estar vivendo.

Eu comecei relativamente tarde a me interessar por música, no sentido de pesquisar bandas e ouvir o máximo que puder. Quando era menor, meus cds restringiam-se a Sandy & Jr, Chiquititas e – agora uma banda que valeu a pena – Mamonas Assassinas. Então surgiu a internet banda-larga na minha vida e o Napster, e tudo mudou. E por uma sorte do destino, nessa mesma época, eu achei o Dark Side of the Moon jogado nas coisas do meu pai, o que me guiou à luz e construiu meu bom gosto musical que tenho hoje.

Dark Side of the Moon

Meu primeiro contato com a perfeição em forma de ondas sonoras

30 day song challenge é um meme que conheci no Facebook. Quem participa deve postar diariamente uma música durante 30 dias, cada uma seguindo uma “regra” específica. Eu comecei a brincar, então aqui vão minhas escolhas pros primeiros 5 dias, e uma breve justificativa.

  • day 01 – your favorite song

Eu sou péssimo em escolhas, tenho medo de me arrepender – mesmo quando a decisão não vai acarretar em algo tão importante assim – então obviamente tive dificuldade especial em escolher minha música favorita.

Dogs é uma música perfeita, de um álbum perfeito e uma banda perfeita. Sem mais.

  • day 02 – your least favorite song

Lógico que também foi difícil escolher minha música “menos favorita”, mas a “responsabilidade moral” é muito menor, então pra escolher essa música eu julguei primeiro pela capa – escolhi uma música com nome bizarro de uma banda que já acho bizarra.

Eu nem precisaria ouvir pra garantir que a música é bem ruim e se encaixaria nos padrões de “menos favorita”, mas fiz esse sacrifício e confirmei o óbvio: que coisa horrível.

  • day 03 – a song that makes you happy

Normalmente eu decido o “humor” da música que vou ouvir de acordo com o que JÁ estou sentindo, por isso a dificuldade (mais uma vez!) em escolher a música desse dia, já que quis realmente uma música que pudesse mudar meu humor.

Essa música do Belle and Sebastian faz bem esse papel, transformando qualquer dia chuvoso em mais um dia de sol. ;)

  • day 04 – a song that makes you sad

Mesmo problema com a anterior, eu quebrei a cabeça pra achar uma música forte o suficiente pra me deixar triste, mas acho que consegui.

Eu até tentei escolher algo que fugisse de Pink Floyd, mas eu não conheço banda com músicas que retratam tão bem o clima tratado pelas letras. Como essa letra é triste, a música também consegue ser e influenciar.  Ao ouvir, não tem como não bater uma deprê.

  • day 05 – a song that reminds you of someone

Tem várias músicas que me lembram pessoas, mas como escolher sem ser injusto ou de um jeito que a música também tenha importância?

Apesar do título e letra, essa música não me lembra nenhuma menina / paixão do passado. Me lembra o motorista do intercâmbio que fiz nas férias, senhor extremamente gente boa e cujo rádio do carro não saía da estação de country music. O Ludwig sempre aumentava o volume quando começava essa música.

Por hoje é só, creio que não vou ter dificuldades em postar o resto das minhas escolhas brevemente, então já volto.

Anúncios

Quando o “IT” não é pronome

13/05/2011

Considero escrever uma prática saudável para manter a criatividade e – claro – uma importante habilidade que poucos valorizam. Por isso sempre mantive blogs, um lugar onde posso guardar meus textos e ainda receber a opinião de amigos e desconhecidos.

O que eu sentia falta no meu blog antigo (du Contra) era um espaço para textos mais sérios. Estou no quarto ano de engenharia de computação e – apesar de algumas decepções com o sistema acadêmico brasileiro – eu gosto muito deste curso e de suas possibilidades, e já me vi com vontade de escrever e dar meus pitacos nesses assuntos que acompanho tão de perto.

Eis que surge esse blog, Zeca on IT, onde me sentirei a vontade para escrever sobre assuntos sérios – “IT” é a sigla em inglês para Tecnologia da Informação – e ainda também sobre os simples devaneios que sempre estive acostumado, como causos de azar ou fatos interessante da vida, universo, e tudo mais.

Então é isso. Pegue a pipoca, refrigerante, sente-se e… espere o próximo post neste mesmo endereço.


%d blogueiros gostam disto: